fevereiro 01, 2017

Já teve aquela sensação de que o tempo vai passar e você nunca vai achar o amor da sua vida? Aquele sentimento de que, por mais que você encontre a pessoa certa, nunca vai haver tempo suficiente pra gastar ao lado dela? Que a cada dia que você passa ao lado de alguém, é só mais um dia que você desperdiçou dizendo “eu te amo” pra pessoa errada? Pois é. Ás vezes a gente se sente incompleto pensando que essa sensação de que nunca vamos encontrar o grande amor de nossas vidas é a pior sensação do mundo. Não é. 

Você já desejou nunca ter encontrado o amor da sua vida? Já desejou nunca ter conhecido aquela pessoa? Não porque ela seja uma pessoa ruim ou porque você não gostaria de passar o resto da sua vida ao lado dela, mas pelo simples fato de que, ás vezes, o grande amor de nossas vidas simplesmente não nasceu pra estar ao nosso lado. E por mais que você tente ser otimista e pense que lá na frente vai dar tudo certo, que um dia as suas vidas vão ser uma só, que nada pode atrapalhar o destino inevitável que é estar com o seu grande amor… bom, a realidade está aí para provar que isso não passa de utopia.

Seja como for, a vida segue. A vida não dá a mínima se você já encontrou a pessoa certa ou não. Ela continua e ignora o fato de que você já fez a sua escolha. Ninguém vai ser capaz de substituir essa pessoa. Ninguém vai preencher o espaço que você está guardando porque esse espaço já foi preenchido há muito tempo. E por mais que você tenha aceitado e seguido em frente, não tem como ignorar o fato de que nada nem ninguém nunca vai preencher esse vazio. 

E então você aprende a viver com isso. E você finge que ainda está em busca do seu grande amor. Você age como se a pessoa certa fosse aparecer a qualquer momento. Você finge tão bem que chega até a acreditar nisso por um tempo. Mas no fundo, tudo o que você mais quer, é ter a chance de desencontrar o amor da sua vida e começar tudo de novo.

Eu sei, é tão difícil que ás vezes a gente até pensa que essa é a pior sensação do mundo. Não é.

Postado por:
Maria Helena

Postado em: Textos

Compartilhe este post:

Share Button

Nenhum comentário


Deixe o seu comentário!